O que é dieta cetônica? Como funciona?

Se você leu os textos “A dieta de Atkins“, “Os riscos da dieta da proteína” e “A dieta da Princesa Kate” no site CBN, já tem uma ideia, mesmo sem saber, do que é a dieta cetônica. Como muitos adoram mascarar as mesmas velhas dietas de sempre com nomes novos, resolvi responder a essa pergunta de uma maneira sucinta, com links e tudo. Vamos lá.

Por que se chama dieta cetônica?

dieta abaixa pressao alta

Durante o metabolismo, o corpo precisa produzir energia para manter-se vivo. A maneira mais fácil que o organismo tem para conseguir energia é consumindo glicose proveniente dos carboidratos. O problema é que o excesso de consumo de carboidratos induz o corpo a armazenar glicose na forma de gordura.

Quando o corpo é submetido a uma dieta que restringe ou elimina o consumo de carboidratos, focando o cardápio nas proteínas e gorduras, ele consome os estoques de gordura existentes e faz com que o fígado trabalhe dobrado metabolizando as proteínas e gorduras. Esse processo de queima de reservas e transformação de aminoácidos e glicerol e ácidos graxos em energia é chamado cetose. Por isso, dieta cetônica é que faz com que o metabolismo faça a cetose.

Quais as dietas cetônicas mais famosas?

As já citas acima, principalmente a do doutor Atkins, que não restringe o consumo de gorduras saturadas, e a da Princesa Kate, ou Dieta Dukan, que é prescrita para quem precisa eliminar o peso excedente por questões estéticos e/ou profissionais, como estrelas de cinema, cantoras e demais celebridades.

Quais as vantagens e desvantagens da dieta cetônica?

  • A principal vantagem é a perda de peso visível e quase “imediata”, já que o metabolismo força-se manter os níveis energéticos de antes queimando as gorduras excedentes.
  • Contudo, uma dieta que restringe severamente os carboidratos é fortemente combatida por nutricionistas, principalmente pelos efeitos a longo prazo principalmente para o cérebro e músculos.
  • A cetose produz um grupo de substâncias ácidas chamadas cetonas que causam mau hálito.
  • O pâncreas, órgão produtor de insulina, é menos exigido, o que diminui os níveis do hormônio no sangue e ajuda a eliminar o risco de se contrair diabetes.
  • Por ser uma dieta restritiva, as chances de se criar o temido “efeito sanfona” são exponenciais ao término de duração da dieta cetônica, já que algumas pessoas tendem a exagerar no consumo de carboidratos depois de tanto tempo sem comê-los.
  • A dieta cetônica não restringe o consumo de gorduras de nenhuma espécie. Há o risco potencial de desenvolvimento de problemas cardíacos e circulatórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *