Estresse e saúde bucal: quais são os impactos

O estresse é uma condição cada vez mais presente na vida das pessoas. Além de afetar a saúde física e mental, existe uma grande relação entre o estresse e saúde bucal devido às práticas mais agitadas e hábitos adquiridos. É sobre essa relação que abordaremos no conteúdo a seguir.

O que é o estresse?

De modo geral, o estresse é uma reação do corpo a uma situação específica, que pode ser gerada de diversas maneiras.

Essa condição afeta o psicológico, mudando o humor, as reações, os pensamentos e o modo como as pessoas agem diante de diferentes situações cotidianas.

O dia a dia de trabalho, por exemplo, pode ser uma atividade vista como muito estressante para algumas pessoas, principalmente por conta da pressão por resultados e da rotina exaustiva. 

As relações familiares e de amizade também podem ser estressantes em algumas situações, especialmente quando a pessoa não concorda com alguma prática ou ação de pessoas próximas, ou se tratam de laços mais conturbados.

Nesses casos, o corpo pode reagir de diferentes maneiras, sendo que uma delas é a exaustão mental que, naturalmente, gera o estresse. 

Consequências para a saúde

Por ser uma situação bastante comum, é natural que o estresse gere reações diferentes para a saúde, sendo demonstrados no corpo.

Como essa condição afeta o psicológico e a saúde física, é difícil determinar quais são as principais consequências decorrente do estresse no cotidiano.

Entretanto, é possível identificar algumas condições e sintomas que se manifestam e são decorrentes de situações de ansiedade/estresse excessivos, tais como:

  • Dor de cabeça;
  • Queda de cabelo;
  • Insônia;
  • Doenças;
  • Aumento ou perda de peso.

Causas do estresse

Como mencionamos, existem diversos problemas que podem gerar estresse e cansaço emocional, assim como a exaustão mental.

Um dia de trabalho longo e sem intervalos, por exemplo, é um dos principais potencializadores dessa condição adversa, visto que, no fim do dia, a pessoa se sente esgotada emocionalmente e fisicamente, causando, naturalmente, o estresse excessivo.

Além disso, problemas relacionados com as finanças também são potencializadores do estresse. 

Assim, quando uma pessoa se vê em uma situação difícil, com dívidas ou problemas para pagar as contas, é natural que ela se veja nessa condição de estresse. 

Como evitar?

Mudanças de hábitos ou ações no dia a dia podem ser importantes no combate do estresse. 

Como o trabalho e as finanças são, normalmente, os principais motivos para desencadear esse problema, práticas relacionadas a esses aspectos são fundamentais.

Dessa maneira, algumas ações podem ser interessantes, tais como:

  • Pausas durante o trabalho;
  • Controle do orçamento;
  • Criar reservas de emergência;
  • Pagamento das contas em dia;
  • Tire e aproveita as folgas sempre que puder;
  • Não leve o trabalho para casa;
  • Aproveitar momentos sozinho, em família e com amigos.

Estresse e saúde bucal

Além de gerar mudanças no comportamento e na forma física das pessoas, o estresse também têm influência na saúde bucal, causando diversos problemas na boca.

Entre os problemas relacionados ao estresse pode estar o surgimento de cáries, que afeta diretamente a estrutura da arcada dentária, bruxismo, manias como roer unhas, dentre outros problemas.

Assim, tanto a saúde bucal como o desenvolvimento de tratamentos nessa região, como o aparelho invisivel, podem ser comprometidos, demandando reparações por conta de quebras, por exemplo.

Como mencionado, outro problema que pode ser decorrente do estresse é o bruxismo, uma condição que afeta diretamente a mordida das pessoas, causando dores e podendo acarretar em trincas e quebras.

Nessa síndrome, a arcada superior e inferior se tencionam, favorecendo o ranger dos dentes no período noturno.

Assim, ela pode tanto contribuir para uma mordida irregular, como pode ser intensificada com esse problema, principalmente por uma diferença entre o posicionamento da arcada dentária superior e inferior que favorece o encontro inadequado entre as estruturas.

Nesses casos, o uso de aparelho dentário ou de placas intraorais para tratar/amenizar o bruxismo e suas consequências.

O uso de uma lente de contato dental também pode ser recomendada, sendo fundamental para correção da mordida e melhora do sorriso, principalmente em quadros em que houve a perda de parte do dente.

Isso porque a lente é uma fina película colocada sobre a dentição, de modo unitário ou não, que visa alinhar o sorriso e proporcionar mais harmonia a ele.

Assim, como o bruxismo e demais fatores ocasionados pelo estresse, como roer unhas e objetos, podem afetar a mordida e causar rangimento, quebras, dor e incômodo na boca durante bastante tempo, é importante tratar e acompanhar a situação adequadamente.

Com isso, após os procedimentos necessários, para recuperar o sorriso é interessante pesquisar quanto custa lente de contato dental e demais opções junto ao profissional para ver se é viável realizar o tratamento.

Tratamentos com dentistas e acompanhamento multiprofissional

Como o estresse afeta diretamente a saúde bucal e pode gerar problemas consideráveis, é fundamental ter um acompanhamento odontológico regular para solucionar essas questões, principalmente quando necessário realizar algum tipo de tratamento de correção.

Esses tratamentos podem ser necessários ou podem ser feitos por questões estéticas, de modo a recuperar a autoestima e o sorriso antes de possíveis traumas.

Como o sorriso é afetado, muitas pessoas procuram por tratamentos estéticos para torná-lo bonito novamente, como o clareamento dental, que é uma técnica que visa clarear/recuperar a coloração dos dentes.

Entretanto, o acompanhamento com dentistas especializados pode ser, muitas vezes, essencial para a recuperação de problemas mais graves. 

Caso a arcada dentária seja totalmente prejudicada por decorrência do estresse, as pessoas podem acabar ficando sem um ou mais dentes, perdendo-os por conta desse problema.

Dessa maneira, apenas os especialistas podem resolver a situação. Uma das resoluções é o implante dentário, que é posicionado para que as próteses sejam fixadas. 

Assim, apenas com consultas e conversas com o seu dentista é que será possível perceber quais são os melhores tratamentos para cada situação específica.

Além do acompanhamento odontológico, de modo a solucionar e compreender melhor as situações de estresse que podem causar crises mais intensas, o acompanhamento terapêutico deve ser feito. 

Para isso, os profissionais podem atuar em conjunto, promovendo ações para prevenção de complicações e tratamentos dos problemas que já impactaram a saúde geral.
Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Qualivida Online, site no qual é possível encontrar diversas informações, com dicas e conteúdos ricos sobre os cuidados com a saúde física e mental.